Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Uergs em Alegrete promove formação para professores sobre interculturalidade indígena

Publicação:

Formação resgata a importância dos indígenas e de sua cultura na formação do estado. (foto: Camila Domingues/Palácio Piratini)
Formação resgata a importância dos indígenas e de sua cultura na formação do estado. (foto: Camila Domingues/Palácio Piratini)

Aprovada em 2008, a Lei nº 11.645 incluiu no currículo da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. Porém, os professores ainda encontram dificuldades para fazer uma interlocução com povos indígenas e com especialistas na temática, e assim trabalhar esses conteúdos em aula. Com a intenção de subsidiar esse diálogo, universidades gaúchas estão realizando em parceria, uma formação sobre “Aprendizagens interculturais: produção de sentidos na Educação Básica”. As atividades ocorrerão em setembro, na Uergs e no Polo da Unipampa, em Alegrete.

A formação visa refletir, a partir da interlocução com acadêmicos indígenas, sobre aspectos como educação, cosmologia, espiritualidade e constituição social dos povos originários. Para isso, serão realizadas rodas de conversas, palestras, exibição de filmes e se dividirá entre encontros presenciais e aulas à distância. Também ocorrerá, ao final das atividades, uma visita técnica na aldeia kaingang Foxá, localizada em Lajeado. Professores da rede pública de ensino e a comunidade de Alegrete são convidados a participar das atividades.

 Segundo a coordenadora do projeto, Fani Tesseler, a iniciativa resgata a importância dos indígenas e de sua cultura na formação da sociedade brasileira. “A proposta vem em nome da reversão da invisibilidade, do respeito à cultura das comunidades tradicionais do solo que habitamos e que nos constituem”, diz a professora.

 Para além de um resgate ético da importância dos povos originários, a formação também representa um movimento para reforçar aos professores participantes que, legalmente, a cultura e a história dos povos indígenas devem integrar os currículos escolares.

 “O desconhecimento do assunto tem levado à implementação equivocada dos dispositivos dessa Lei, o que acaba por gerar ainda mais estereótipos e incompreensões, justamente o que a lei veio evitar”, diz a professora Fani referindo-se à Lei nº 11.645.

 As atividades desse projeto serão centradas nas etnias kaingang e guarani por serem as etnias de maior representatividade no estado do Rio Grande do Sul. As aulas presenciais serão realizadas na Unidade da Uergs em Alegrete e as atividades à distância no polo EaD da Unipampa. As inscrições podem ser realizadas até o dia 10 de agosto, através de preenchimento de formulário.

 

Serviço:

Aprendizagens interculturais: produção de sentidos na Educação Básica

Local: Unidade daUergs em Alegrete e noPolo EaD da Unipampa

Data: de 10 a 25 de setembro

Hora: das 19h às 22h

Inscrições: através de preenchimento de formulário no link

Coordenação: Fani Tesseler (fani-tesseler@uergs.rs.gov.br)

 

UERGS - Universidade Estadual do Rio Grande do Sul